ESCORPIÃO DE FORD

1985-1994 de lançamento

Reparo e operação do carro



Ford Skorpio
+1.1. Identificação do carro
+ 2. Manutenção
- 3. Motores
   +3.1. Motor de OHC
   +3.2. Motor de DOHC
   -3.3. Motor de V6
      3.3.1. Característica técnica
      3.3.2. O reparo que não exige a remoção do motor
      3.3.3. Remoção do motor
      -3.3.4. Desmantelar-se e cheque de detalhes do motor
         3.3.4.1. Desmontagem do motor
         3.3.4.2. Cheque de grau de uso de detalhes do motor
         3.3.4.3. Nó de um eixo de jugos
         3.3.4.4. Empurradores de válvulas e barra de empurradores
         3.3.4.5. Eixo
         3.3.4.6. Líderes do bloco de cilindros
         3.3.4.7. Cilindros
         3.3.4.8. Cheque e restauração de pistões e anéis de pistão
         3.3.4.9. Dedos de pistão e varas
         3.3.4.10. Cabo de inclinação
         3.3.4.11. Carregamentos radicais e conrod
         3.3.4.12. Rodas de engrenagem distributivas
         3.3.4.13. Pêndulo
         -3.3.4.14. Sistema de lubrificação
            3.3.4.14.1. Bomba de óleo
         3.3.4.15. Sistema de ventilação de um caso
         +3.3.4.16. Reunião do motor
         3.3.4.17. Ajuste de fendas de válvulas
         3.3.4.18. Detalhes auxiliares do motor
         3.3.4.19. Instalação do motor
         3.3.4.20. Lançamento do motor depois de reparos de capital ou restauração
      +3.3.5. Modificações em um desenho de motores V6 2,4 e 2,9 dm3
   +3.4. Sistemas de ignição e gestão de motor
   +3.5. Motores diesel
+4. Esfriamento de sistema
+5. Sistema de combustível
+6. União
+7. Transmissões
+8. Eixo motor e ponte traseira
+9. Direção
+10. Suportes de forma triangular de interrupção
+11. Sistema de freios
+12. Rodas e pneumáticos
+13. Corpo
+14. Equipamento elétrico
bfe6b27a



3.3.4.14. Sistema de lubrificação

INFORMAÇÃO GERAL

Sistema de lubrificação de motor


O catre de óleo manufaturado do aço batido instalado de em baixo de um caso serve do tanque do óleo de motor. Por meio do óleo de bomba de óleo do catre via o filtro de rede e um ramo de recepção um tubo vai a um filtro de óleo de linha completa.

O óleo filtrado vai uma corrente do centro do elemento de filtração e via o pequeno canal no lado direito vem ao sensor da pressão de óleo e o tronco principal (no lado abandonado de um caso) via o canal zangado.

Quatro canais trazem o tronco principal a quatro carregamentos radicais, os carregamentos de eixo, à sua vez, também se informam com carregamentos radicais. Em carregamentos conrod o óleo move-se via canais diagonais dos carregamentos radicais muito próximos de um cabo de inclinação.

No momento da rotação de um cabo de inclinação um óleo chega por meio de aberturas a carregamentos dos líderes mais baixos de varas, lubrificante com borrifar de dedos de pistão e os partidos dos cilindros que percebem que a pressão de lado por meio disso se fornece. As rodas de engrenagem distributivas também se engraxam com borrifar via canais lubrificantes.

De um pescoço do terceiro carregamento de um óleo de cabo de inclinação no modo que vacila abaixo da pressão chega ao canal no bloco de cilindros e uma cabeça do bloco de cilindros a machados de jugos valvate. Então o óleo volta ao catre de motor em grandes canais no bloco de cilindros e uma cabeça do bloco de cilindros.